in Edição 59 - Junho de 2015

TECNOLOGIA e inovação
para o desenvolvimento de Goiás

O Estado de Goiás passa por um importante processo de diversificação de suas atividades econômicas, com destaque para a industrialização crescente. Isso gera demandas tecnológicas crescentes e diversificadas, cujo atendimento é um fator que pode promover ou limitar o processo de desenvolvimento econômico. A capacidade de resposta a essas demandas passa por uma adequada combinação de recursos humanos qualificados com uma infraestrutura instrumental moderna e diversificada, em um arranjo institucional que seja ágil e eficaz.

Leia Mais
in Edição 59 - Junho de 2015

ALCOOLISMO NO TRABALHO:
TRATAMENTO OU PUNIÇÃO?

Embriaguez habitual ou em serviço é falta grave reconhecida pelo art. 482, f, da Consolidação das Leis do Trabalho. No entanto, a jurisprudência brasileira tem evoluído no sentido de que o alcoolismo é uma doença e como tal deve ser tratada, não caracterizando portanto, justo motivo para despedimento do empregado.

Leia Mais
in Edição 59 - Junho de 2015

OUTPLACEMENT
não é modismo,é prática de gestão

Com as constantes mudanças e demandas do mercado, a área de Gestão de Pessoas está cada vez mais em alta, isso porque tornou-se nítido que – como disse Bernardinho – “no final das contas, as pessoas é que fazem a diferença” nas empresas e são capazes de transformar os resultados empresariais. Com isso, muitas práticas ligadas a essa área tem se fortalecido nas últimas décadas com o intuito de auxiliar as empresas a gerenciarem melhor seu capital mais importante: os colaboradores.

Leia Mais
in Edição 59 - Junho de 2015

FÓRUM DA HABITAÇÃO
discute Plano Diretor da Região Metropolitana

ConstruirMais59Junho2015 26

O Sinduscon-GO, O Secovi-GO e a Ademi-GO, unidos no Fórum Goiano da Habitação, realizaram workshop sobre o Plano Diretor, no dia 22 de abril, no auditório da Ademi-GO, quando reforçaram a cobrança de cumprimento de compromisso obtido junto ao governo estadual, ainda durante a campanha eleitoral do ano passado, de instituição do Plano Diretor da Região Metropolitana de Goiânia.

Leia Mais
in Edição 59 - Junho de 2015

luciane carneiroTUDO COMEÇA EM CASA

Vivemos um momento de muita confusão. Percebo dois movimentos opostos. Ou os pais estão ausentes, atarefados com os afazeres da vida moderna, ou superprotegem seus filhos, não deixando que eles cresçam de maneira natural. Os dois movimentos são formas de abandono, um abandono sofisticado. Abandono porque desconsideram a criança/adolescente, suas necessidades e suas potencialidades.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

boneco presidenteA real dimensão do
RECURSO HÍDRICO

Se o Brasil é privilegiado em termos de recursos naturais, o Cerrado destaca-se por seu rico bioma e vasto potencial hídrico. No entanto, por aqui também compartilhamos a preocupação com o rebaixamento dos níveis dos reservatórios e da insegurança quanto a um futuro próximo com escassez de água em nossas torneiras, ou de falta de água mesmo, como já tem ocorrido em diversas cidades do País.

Outrora abundante e talvez por isso pouco valorizado pela população em geral, cujos hábitos, via de regra, resultam em desperdício e no alto consumo de água e energia, hoje convivemos com uma perspectiva alarmante, de que a água pode vir a ser, sim, um recurso natural finito. Ou no mínimo, que os níveis em baixa dos aquíferos não poderão ser repostos no mesmo patamar de algumas décadas atrás, apesar da tecnologia disponível e de uma conscientização que leve, de fato, a um consumo consciente, com o uso correto e racional da água.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

PESQUISA HÍDRICA E GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS: SEMINÁRIO DISCUTE O ASSUNTO COM PROPOSTA DE DESPERTAR O APERFEIÇOAMENTO DA QUESTÃO

O Clube de Engenharia de Goiás realizou nos dias 25 e 26 de março, o 11º Seminário da Engenharia Comemorativo ao Dia Mundial da Água. O evento reuniu especialistas para apresentar e discutir assuntos relacionados à gestão de recursos hídricos.

A promoção do seminário teve como proposta despertar nos participantes (profissionais e estudantes ligados aos recursos hídricos) o aperfeiçoamento da questão. Durante o seminário estiveram em debate variados assuntos relacionados à água. Dentre outros, foram destaques a preservação do reservatório João Leite, conflitos de água, fatores ambientais que contribuem para atual crise hídrica, programa produtor de água e a importância das PCHs no desenvolvimento sustentável.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

ConstruirMais Maio2015 6O MOMENTO ECONÔMICO
é de cautela, afirma Marcos Lisboa

O mestre em Economia, diretor vice-presidente do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e ex-vice-presidente do Itaú-Unibanco, o economista Marcos Lisboa esteve em Goiânia no dia 13 de março, quando o Sinduscon-GO sediou encontro promovido pelo Fórum Goiano da Habitação sobre o tema “Cenário Econômico 2015 para o segmento da indústria da construção”. Na ocasião, Marcos Lisboa ressaltou a necessidade de se promover o equilíbrio econômico, pois com câmbio oscilante, juros altos e inflação subindo não se pode escapar do ajuste fiscal.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

ConstruirMais Maio2015 9Para retomar o CRESCIMENTO

Os números do PIB recém-divulgados pelo IBGE confirmaram o que outros indicadores já sinalizavam: entre 2007 a 2012, a construção civil registrou taxas de crescimento vigorosas que superaram bastante o crescimento do País. Impulsionado pelo crédito e por programas governamentais, como o Minha Casa Minha Vida, o PIB setorial elevou-se 42%, enquanto o PIB brasileiro aumentou 19%. A construção passou a representar metade do investimento realizado no País.

A expansão desse período foi impulsionada especialmente pelas empresas da construção, que tiveram expansão superior ao do próprio PIB setorial. Ou seja, houve um avanço na formalização da produção no comparativo com as atividades realizadas pelas próprias famílias ou por pequenos empreiteiros não formalizados.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

ConstruirMais Maio2015 10BREVE ANÁLISE da Medida Provisória 664/14 quanto ao afastamento do empregado por doença ou acidente e quanto à pensão por morte  

Publicada no Diário Oficial em 30/12/2014 e com vigência a partir do dia 1º do mês de março do corrente ano, a Medida Provisória 664/14, dentre outras inovações, alterou significativamente a redação da Lei nº 8.213/91 no que se refere à pensão por morte e quanto ao afastamento do empregado de suas atividades laborais por motivo de doença ou acidente.  

Tais alterações tiveram por objeto principal a redução dos custos tidos pelo Órgão da Previdência Social para com seus segurados, ao tornar ainda mais criterioso o acesso dos segurados ao percebimento dos benefícios do INSS.

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

ConstruirMais Maio2015 12GOIÂNIA PREPARA leis com foco no desenvolvimento urbano sustentável  

O cenário nacional a respeito dos recursos hídricos revela incertezas quanto à disponibilidade de água em quantidade e qualidade para hoje e para o futuro. Estudos apontam que o descaso ou a pouca importância dada à proteção e preservação ou até mesmo o mau aproveitamento das bacias causam desequilíbrios irreparáveis, tanto ao abastecimento em quantidade e qualidade satisfatórias, quanto ao atendimento a demandas futuras e à preservação ambiental em seu sentido mais abrangente, essa é a visão apontada pela arquiteta e urbanista Janamaina Costa Bezerra de Azevedo, diretora do Departamento de Gestão do Plano Diretor da Prefeitura Municipal de Goiânia.  

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

jose carlos martinsSEGURANÇA e saúde no trabalho  

Segurança e saúde na construção. Este será o tema de um encontro nacional que realizaremos em Brasília no dia 12 de maio, para discutir as ações desenvolvidas em nosso setor para promover o bem-estar do trabalhador e reduzir os índices de acidentes de trabalho. O evento faz parte de um esforço da CBIC, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção, para conscientizar as empresas sobre a necessidade de se investir em medidas preventivas.  

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

ConstruirMais Maio2015 14Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT)  

O dimensionamento do SESMET vincula-se à gradação do risco da atividade principal e ao número total de empregados do estabelecimento, conforme Quadros I e II anexos à Norma Regulamentadora (NR 4), observadas as exceções existentes na mencionada Norma.  

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

PESQUISA NORMA DE DESEMPENHO (Parte 3 de 3) – Potenciais Usuários  

Neste último artigo serão apresentadas as conclusões relativas ao levantamento realizado com potenciais usuários de edificações habitacionais, no âmbito da pesquisa “Percepções e perspectivas dos agentes da cadeia produtiva da construção civil em Goiânia quanto à implantação da Norma de Desempenho – ABNT NBR 15575:2013 um ano após o início da sua vigência”.  

Leia Mais
in Edição 58 - Maio de 2015

EQUIPAMENTO otimiza impermeabilização do imóvel  

Qual a melhor maneira de diminuir o impacto que o excesso de umidade das construções causa ao imóvel, evitando-se problemas como vazamentos e outros transtornos a seus moradores? É realizar a impermeabilização na etapa correta da obra, o que vai assegurar a preservação da integridade de sua estrutura. Para executar esse serviço de forma a garantir um resultado duradouro, de forma mais ágil e produtiva, foi desenvolvido um equipamento capaz de reduzir em até um terço o tempo de sua aplicação, conta o encarregado de Pintura e Impermeabilização da Dinâmica Engenharia, Jorcilei Silvério de Oliveira.  

inovar e preciso58

Leia Mais
Subir